sexta-feira, 28 de abril de 2017

EM QUANTO TEMPO SE ATINGE O GRAU MÁXIMO DA MAÇONARIA?

Eis aí uma ótima pergunta... A resposta pode não ser tão simples assim. Alguns anos, algumas décadas, a vida inteira, nunca...
Na verdade, este tempo depende de vários fatores, alguns por parte da Potência ou Loja, outros, do Obreiro (o maçom iniciado). Depende muito também do Rito que se está praticando, pois, cada Rito tem um número distinto de Graus. No caso em tela, vamos considerar o Rito Escocês Antigo e Aceito – REAA – que é o que praticamos em nossa Potência e é um dos mais conhecidos e praticados no mundo. Então, no caso do REAA são 33 Graus.
Não vamos considerar a quebra de interstício, que é um recurso que existe e pode ser usado para que o Maçom, por assim dizes, pule um ou mais Graus, avançando os degraus e assumindo um Grau superior “de fato”, mas não “de direito”, haja vista que não tem o conhecimento pertinente aos Graus que “pulou” e terá que os estudar posteriormente. As quebras de interstício ocorrem geralmente por necessidades administrativas particulares e deves ser evitadas ao máximo!
Vamos admitir uma Potência “Xis”, que seja muito voltada aos antigos Usos e Costumes da Maçonaria Universal e que preze pela boa formação de seus Obreiros, que infelizmente não é a realidade de muitas Potências brasileiras e estrangeiras, e também vamos considerar que o maçom é assíduo em seus estudos e participa de todas as sessões de seu grau. Deste modo, os Graus iniciais, chamados Simbólicos, não se cumprem com menos de um ano de intervalo entre eles; então, contabilizando, um ano para o Aprendiz passar a Companheiro e mais um ano para este ir a Mestre...
Os Graus Filosóficos do REAA são adquiridos de duas formas; por Iniciação – com uma cerimônia própria para tal – ou por Comunicação – sem necessidade de cerimonial próprio, devendo, contudo, ser estudados, para serem testados antes da próxima Iniciação.
Após ter completado seis meses de Mestre Maçom, o candidato aos Altos Graus do REAA, tem 12 Graus Iniciáticos, devendo respeitar os interstícios entre eles. Os Graus 4, 9, 14, 15, 18, 19, 22, 28, 30, 31, 32 e 33 são Iniciáticos. Os demais entre eles são colados por Comunicação.
Veja a tabela abaixo sobre os interstícios exigidos:

GRAU 4, 9, 14, 15, 18,19
6 MESES ENTRE CADA GRAU INICIÁTICO
GRAU 19, 22, 28, 30
4 MESES ENTRE CADA GRAU INICIÁTICO
GRAU 30 ao 31
6 MESES
GRAU 31 ao 32
3 MESES
GRAU 32 ao 33
12 MESES

Tudo isso é interstício mínimo, podendo levar muito mais tempo para se passar de um Grau a outro!
Desta forma, basta fazermos as contas e vamos encontrar um valor “mágico”: 93 meses!!! Isto corresponde a 7 anos e 9 meses.

Logo, em condições ideais, em menos de 8 anos um Maçom pode ir do Grau 1 ao 33, no REAA. Mas, isso é apenas teórico. Na realidade, no dia-a-dia partindo pedra, as coisas podem não andar bem assim... Mas o que vale não é colar Graus, mas sim, adquirir conhecimento e aprimoramento moral! Esta é a verdadeira busca da Maçonaria: A constante e incansável busca da Verdade!

Por Ir.'. Diego de Almeida 33.'.
G-M.'. Geral da SGLMB.'.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos são livres para comentar, mas sejam conscientes ao escrever!